Carregando Eventos
  • Este evento já passou.

Caminhada de Conscientização do Tratamento Precoce da Paralisia Cerebral

1 Comentário
212 Visualizações

Campanha de Conscientização do Tratamento Precoce da Paralisia Cerebral tem palestra e caminhada gratuitas e abertas ao público, em Sorocaba.

A PC é a deficiência mais comum entre as crianças, sendo também uma das menos compreendidas. Atualmente, existem mais de 17 milhões de pessoas com essa condição no mundo.

Vivemos em uma sociedade cercada de pré-conceitos. Por muitas vezes, a falta de informação acaba trazendo danos irreversíveis, mas que poderiam ser evitados.

Crianças com paralisia cerebral (PC) sofrem, em algumas circunstâncias, com a falta de assistência da própria família. “Muitas vezes, a família tem uma criança que apresenta alguma alteração, mas eles demoram muito para procurar os recursos, até pelo fato de não quererem reconhecer que o filho tem algum problema ou desconhecerem o que uma criança, dentro de um desenvolvimento psicomotor normal, deveria estar fazendo naquela idade”, elucida Profª. Dra. Matilde, médica fisiatra e especialista em bloqueios neuroquímicos da Ápice Medicina Integrada, de Sorocaba (SP).

A PC é uma condição em que acontece uma lesão no cérebro da criança, causando danos permanentes que afetam o movimento e a postura. Ela pode se ocasionada por uma situação intra-utero, na hora do parto ou, mesmo, após o nascimento. Os sintomas surgem durante a infância, sendo eles: membros rígidos, reflexos exagerados e movimentos involuntários.

Para alertar a população a respeito do risco do não tratamento adequado dessa condição, a Profa. Dra. Matilde Sposito, o Instituto Maria Claro, a Integrar Sorocaba, a Ápice Medicina Integrada, a neurologista pediátrica Dra. Paula Maria Preto, a Áurica Terapêutica Especializada e a Allergan, com parceria em divulgação da TV TEM Sorocaba, promovem uma campanha de conscientização acerca do tema.

A iniciativa abrange duas atividades, com entrada gratuita e abertas ao público: uma palestra no dia 23/10 (quarta-feira), das 19h às 21h, no auditório do Hospital Regional “Dr. Adib Domingos Jatene” e uma caminhada de conscientização no dia 26/10 (sábado), das 8h às 10h, no Parque das Águas, com a participação especial do projeto de corrida de rua e socialização da pessoa com e sem deficiência “Empresto Minhas Pernas”, ambos os eventos realizados em Sorocaba.

Conduzida pela Profª. Dra. Matilde Sposito e pela Dra. Paula Maria Preto, a aula abordará o diagnóstico precoce e as novas técnicas terapêuticas da paralisia cerebral, como, por exemplo, o uso de canabioides e as aplicações de toxina botulínica na espasticidade.

“Vamos falar sobre o que há de novo em relação à essa condição, pensando sempre em trazer o máximo de conforto e qualidade de vida para os pacientes. Falaremos sobre o uso dos canabioides, que são medicamentos um pouco controversos por serem derivados da maconha, mas são muito úteis no controle da espasticidade e das convulsões e, por isto, estão começando a ser usados no tratamento da PC.

Os eventos se revestem de importância por chamar a atenção do público leigo. É importante para destacar que existem tratamentos e que estes devem ser implantados o quanto antes. Precisamos mostrar que existem recursos e que temos que usá-los para melhorar a vida dessas crianças. O tratamento precoce proporciona um melhor desenvolvimento.

Quanto antes é dado início, maior a chance de reabilitação e de recuperação da criança. As informações que daremos durante os eventos são de extrema importância para conscientizar a todos ”, explica Profa. Dra. Matilde.

Pela segunda vez na história, o Brasil se juntou a outros 64 países para destacar o Dia Mundial da Paralisia Cerebral, que é lembrado em 6 de outubro. “É o segundo ano em que o Brasil está aderindo à campanha para conscientizar a população, as famílias e os cuidadores dessas crianças, sobre a importância do tratamento precoce”, enfatiza a especialista.

A paralisia cerebral traz uma dificuldade maior, mas não é empecilho para que se tenha uma vida com qualidade. “Confesso que, no começo, quando recebemos o diagnóstico, foi um pouco assustador.

O Pablo tem PC desde que nasceu. Ele teve anoxia na hora do parto, que é quando falta oxigênio no cérebro. Desde o dia em que ele teve alta da UTI neonatal, já saímos encaminhados para as especialidades médicas e terapias que dariam início ao tratamento. Primeiramente, foi um pouco complicada a nossa rotina, mas, depois, nos adaptamos bem.

Começamos a estimulação precoce e, com todo o suporte que tivemos da equipe que nos atendeu, percebemos o desenvolvimento do meu filho. Nossa família é muito unida e nos deu muito apoio”, conta Monize dos Santos Britto, mão do Pablo Henrique dos Santos Oliveira, de oito anos, aluno do Instituto Maria Claro há cinco.

“Não é uma doença contagiosa”, diz mãe.

O Instituto Maria Claro trabalha para a inclusão e o pleno desenvolvimento de crianças e adolescentes com múltiplas deficiências, incluindo a PC.

Tendo por finalidade promover ações e serviços nas áreas da saúde, educação e assistência social, dedicando-se a habilitar e reabilitar, nos aspectos cognitivos, sensoriais, físicos e sociais, crianças e adolescentes com deficiências múltiplas, bem como oferecer atendimento e suporte às suas famílias.

Cerca de 80% das crianças atendidas na instituição têm o diagnóstico de paralisia cerebral associado a outras deficiências. O trabalho envolve, com muita ênfase, o suporte psicossocial às famílias, por meio de ações em grupos que estimulem e fortaleçam a reconstrução e construção de projetos de vida. “Atualmente, a Maria Claro oferece atendimento regular a 122 crianças e adolescentes, de 6 meses a 16 anos, com múltiplas deficiências, em situação de vulnerabilidade social, residentes nos municípios de Sorocaba, Votorantim e Araçoiaba da Serra.

A instituição também possui o projeto “Programa de Intervenção Precoce: Suporte Terapêutico e Sociofamiliar na Primeira Infância”, com aprovação do CMDCA e financiamento por meio de recursos do FUNCAD. Desde 2015, a Maria Claro tem possibilitado o acolhimento, fortalecimento e orientação a 44 famílias, oferecendo acompanhamento com equipe multidisciplinar a crianças de 0 a 6 anos e 11 meses, com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Nossa rotina envolve a atuação humanizada da equipe multidisciplinar, buscando oferecer suporte às crianças e às suas famílias, levando em consideração todas as necessidades individuais.

Os atendimentos priorizam a promoção da autonomia e melhoria da qualidade de vida dessas crianças e adolescentes, bem como de suas famílias ou cuidadores.

As ações assistenciais priorizam o serviço de convivência familiar e fortalecimento de vínculos, ações pela defesa e garantia de direitos e, principalmente, orientações e encaminhamentos, pois sabemos que o desconhecimento e a falta de informação criam e alimentam mitos e preconceitos, que podem levar à exclusão”, destaca Lilia Antunes de Lemos Grosso, presidente do Instituto Maria Claro.

Atualmente, a equipe da entidade é composta por: coordenadora técnica, assistente social, psicóloga, fisioterapeutas, hidroterapeuta, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogas, contando, ainda, com acompanhamento médico e odontológico, realizado por parceiros.

Falar sobre paralisia cerebral é muito importante para conscientizar sobre o assunto, quebrar tabus e estimular a inclusão. “Muitas vezes, as pessoas não têm informações suficientes, ou têm pouco conhecimento do que é a PC. Por isto, há o preconceito, que existe, até mesmo, dentro da própria família. A paralisia cerebral não é uma doença contagiosa e, sim, uma condição física.

É importante falarmos abertamente sobre esse assunto, tratar com seriedade e desmitificar, para que nossas crianças possam ser tratadas da forma adequada. Claro que existem vários tipos e graus dessa condição e cada caso deve ser tratado como único e cada criança ou adolescente com PC tem seu limite, por isto, não devemos generalizar e criar estereótipos”, enfatiza Monize.

Evento: CAMINHADA DE CONSCIENTIZAÇÃO DO TRATAMENTO PRECOCE DA PARALISIA CEREBRAL

Data: sábado, 26/10/2019, das 8h às 10h
Local: Parque das Águas – Rua Antônio Joaquim Santana, 714, no Jardim Abaete
EVENTOS COM ENTRADA GRATUITA E ABERTOS AO PÚBLICO

 

 

Fonte: Agência Q Notícia

Detalhes

Data:
26 26America/Sao_Paulo outubro 26America/Sao_Paulo 2019
Hora:
08:00 - 10:00
Preço:
Livre
Categoria de Evento:

Local

Deixe seu comentário